Justiça condena ministro Paulo Guedes por comparar servidores a “parasitas”

0
97

A Justiça condenou o ministro Paulo Guedes a pagar uma indenização de R$ 50 mil ao Sindicato dos Policiais Federais da Bahia (Sindipol-BA) por ter comparado os servidores públicos a parasitas.

A determinação da juíza federal da 4ª Vara, Cláudia da Costa Tourinho Scarpa, se deu após ação impetrada pelo sindicato, quando, em palestra a empresários na Fundação Getúlio Vargas, em fevereiro, Guedes afirmou sobre o funcionalismo público: “O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático”.

Na ocasião, já falando sobre a reforma administrativa, que foi enviada agora ao Congresso, Guedes criticou o reajuste anual dos servidores, a estabilidade no emprego e a “aposentadoria generosa”.  

A juíza considerou que houve insulto por parte do ministro.

Segundo a juíza, “o ministro de Estado da Economia, no exercício do seu direito à liberdade de expressão, insultou os servidores públicos. Ele os comparou a ‘parasitas’, pediu que eles ‘não assaltem o Brasil, quando o gigante está de joelhos’ e afirmou que eles ficam em casa ‘com geladeira cheia’”.

No processo inicial o valor da indenização de reparação por dano moral coletivo contra o ministro era de R$ 200 mil, mas, segundo o presidente do sindicato, José Mário de Lima, “não importa o valor”.

“Não se trata de uma indústria de dano moral. O que importa é a defesa dos servidores públicos, em geral, dos federais e, em particular, dos servidores da segurança. A nossa reputação não pode ser atacada dessa forma”, reforçou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here