Fórum de ONGs pede “fim imediato de ataques criminosos aos povos indígenas”

0
59

Foto: Reprodução/TV Globo

Entidades, organizações não-governamentais e associações organizadas pelo Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais pelo Meio Ambiente (FBOMS) divulgou um manifesto contra os ataques aos povos indígenas, que têm tido seus direitos negligenciados pelo governo.

Leia abaixo a íntegra do manifesto “Pelo Fim dos ataques criminosos aos povos indígenas”:

“A chegada do Sr. Jair Bolsonaro à presidência da República desencadeou a maior onda de ataques aos direitos indígenas e à integridade física e psíquica desses povos jamais vistos, desde a retomada da nossa frágil democracia.

1 – Desmonte de todas as políticas públicas e órgãos de proteção indigenistas. Com destaque para o descaso na saúde, deixando a Covid19 contaminar de forma gravíssima as populações indígenas. Sem contar com o agravamento da malária e desnutrição de crianças, como bem revela a reportagem do Fantástico, de 14/11/2021 sobre os Yanomamis.

 2 – Tentativa de instituir o famigerado Marco Temporal. Iniciativa deliberada de barrar a demarcação de terras indígenas.

3 – Incentivo à invasão de grileiros, garimpeiros e madeireiros em terras indígenas.

4 – Desmonte das políticas ambientais e crescimento acelerado do desmatamento, em particular na Amazônia.

5 – Criminalização das lideranças indígenas e ambientais.

6 – Constrangimentos e ameaças às lideranças indígenas, como as que têm sido vítimas Txai Surui e Alexandra Munduruku.

São alguns exemplos cabais dessa política patrocinada por Jair Bolsonaro.

Os povos indígenas do Brasil resistem e lutam por seus direitos, por isso merecem todo o apoio possível da sociedade brasileira.

Nesse sentido, o Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais pelo Meio Ambiente – FBOMS e seus filiados e parceiros vêm hipotecar a irrestrita solidariedade aos povos indígenas, suas lideranças e entidades representativas, exigindo das autoridades brasileiras: presidência, governos, congresso nacional, judiciário que parem os ataques aos povos originários do nosso país.

Ao mesmo tempo que nos somamos às denúncias internacionais contra o governo Bolsonaro por provocar, organizar e disseminar esses ataques.

Que cessem os ataques aos povos indígenas!

Demarcação, Já!

Nenhum Direito a menos!

Entidades que aderiram à NOTA:

01 – FBOMS – Forum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais pelo Meio Ambiente

02 – Teia Carta da Terra Brasil

03 – Rede de ONGs da Mata Atlantica

04 – Rede GTA – Grupo de Trabalho Amazônico

05 – Rebea – Rede  Brasileira de Educação Ambiental

06 – Associação Alternativa Terrazul                                                                                                                                     

07 – Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé

08 – Associação Metareilá do Povo Indígena Surui

09 – Movimento da Juventude Indígena de Rondônia

10 – Movimento Amazônia na Rua Recife

11 – Associação Karo Paj Gap do Povo Indígena Arara          

12 – Coletivo Mura de Porto Velho

13 – Rozimar Mucua’ Lima Karipuna

14 – Fundação Esquel

15 – Comunidade Cigana Romani Lovara do DF

16 – Grupo Ambientalista da Bahia – Gambá

17 – PPkast podkast

18 – Fórum de ONGs Socioambientais do Estado do Tocantins

19 – Toxisphera – Associação de Saúde Ambiental

20 – AMAR – Associação de Defesa do Meio Ambiente de Araucária

21 – ASPOAN – Associação Potiguar Amigos da Natureza

22- Centro de Estudos Ambientais

23 – Associação Maranhense para a Conservação da Natureza

24 – APIME – Associação Pernambucana de Apicultores e Meliponicultores

25 – Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais

26 – Instituto Aldeias – Alto Paraíso de Goiás

27 – Rede Mangue/Mar RN

28 – Engenheiros pela Democracia

29 – INSTITUTO MADEIRA VIVO- IMV

30 – COMITÊ BINACIONAL DE DEFESA DA VIDA AMAZÔNICA NA DEFESA DA BACIA DO RIO MADEIRA- COMVIDA

31 – Frente Popular de Mulheres Contra o Feminicídio do Piaui

32 – Associação do Povo Indígena Uru-eu-wau-wau/Jupaú

33 – Apeferj – Associação Profissional dos Engenheiros Florestais do Estado do RJ.

34 – Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida – Apremavi – Atalanta (SC)

35- Associação Cultural Manuro Paunary

36 – Defensores do Planeta

37 – Projeto Saúde e Alegria

38 – Rede de Educadores Ambientais da Baixada Fluminense

39 – Ação Ecológica Guaporé – ECOPORÉ

40 – Rede de Educação Ambiental e Políticas Públicas

41 – Frente Ampla Democratica Socioambiental (FADS)

42 – Forum Carajas

43 – ECOSBRASIL – Associação Ecológica de Cooperação Social

44 – Instituto Augusto Carneiro

45 – Internacional Rivers

46 – Núcleo Socioambiental Araça-piranga

47 – Convergência pelo Clima – Bahia

48 – Associação Vida Brasil – Bahia

49 – Coordenadoria Ecumênica de Serviços – Cese

50 – Instituto Mãos da Terra – Imaterra – BA

51 – Associação Brasileira de ONGs – Abong BA/SE

52 – Elo Ligação e Organização – BA

53 – Associação Stella4Praias- Salvador / BA

54 – Centro Dom José Brandão de Castro – SE

55 – Rede Brasileira de Ecossocialistas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.