APLB alerta: não há condições para o retorno das aulas presenciais sem uma vacina

0
55

Só com vacina

O coordenador-geral da APLB-BA, sindicato dos trabalhadores da educação da Bahia, professor Rui Oliveira, disse que não há “condições para o retorno das aulas presenciais sem uma vacina”.

“Só voltaremos às aulas presenciais se tivermos vacina. Aula a gente consegue repor, vidas não. A gente não pode, em um momento de pandemia, em uma segunda onda acentuada, com um índice de transmissão elevado, expor vidas humanas. Não temos a mínima condição de retorno de aula presencial sem uma vacina”, pontuou Oliveira.

De acordo com o professor e sindicalista, o governo “tem sido pressionado por escolas particulares”, que querem a retomada das aulas presenciais.

“O governo [do Estado] está sendo pressionado pelas escolas particulares para a retomada das aulas presenciais. A gente precisa ter seriedade ao tratar das coisas. Tem muita gente falando em nome da educação, e as pessoas que representam, de fato, a educação, não são escutadas, que são os sindicatos e os professores”.

Judicialização

Segundo Wilson Abdon, há a possibilidade das entidades representativas de escolas particulares de Salvador e de outros municípios judicializarem a questão.

“Existe essa possibilidade (de judicializar o retorno das aulas), há um movimento de associações de escolas, de educação infantil e municípios vizinhos, em judicializar uma ação junto à Justiça para requerer a entrega do protocolo de retorno às aulas, solicitar ao judiciário o retorno às aulas”, explicou.

Abdon, porém, fez ressalvas: “Mas como as tratativas (com Governo e Município) avançaram, a gente segurou um pouco essa ação até para ter uma posição mais clara”.

Atos

O professor Rui Oliveira afirmou que a APLB-Sindicato, em parceria com entidades e centrais sindicais, realizará um ato, na próxima quinta-feira, 14, na capital baiana em defesa do retorno às aulas apenas com a vacina.

A associação de escolas particulares, por sua vez, prometeu um ato nacional no próximo dia 16 a favor da retomada das aulas em rodízio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here