Mais de 97% dos Trabalhadores em Educação é contra o retorno das aulas durante a pandemia

0
367

Resultado de uma Consulta Pública realizada pela APLB-SINDICATO

A APLB-SINDICATO ouviu quase 8 mil educadores baianos, entre os dias 18 e 22 de maio, em uma pesquisa promovida pela entidade sobre Ensino à Distância (EaD) e calendário letivo. Cerca de 91,9% dos entrevistados se manifestaram contra a implantação do EaD na Educação básica durante o período de aulas suspensas. Em relação ao calendário letivo, 97,4% dos entrevistados acham que as aulas presenciais devem ser retomadas somente após o fim da pandemia, para que não haja risco de contaminação de alunos e familiares pelo coronavírus.

Consulta Pública

Com posição contrária declarada ao EaD, a APLB quis ouvir também a opinião dos trabalhadores em Educação na Bahia sobre a questão e o tempo adequado para reabertura das escolas. A entidade considera o EaD ineficaz, do ponto de vista pedagógico e estrutural, para dar continuidade ao processo de aprendizagem durante a quarentena . O sindicato acredita que o método não contempla as necessidades do estudante brasileiro médio.

Em relação ao calendário letivo, os que responderam ao questionário concordam com a opinião da APLB de que o melhor momento para o retorno das aulas seja quando a Bahia estiver fora do mapa de risco de contágio pelo vírus.

Entre os entrevistados, 52,5% são professores da rede municipal de ensino e 35,4%, da rede estadual. Servidores públicos da área também participaram da pesquisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here