NAENDA realizou a 3ª Edição do Festival MISTUR’ARTE

0
54

O evento discutiu sobre o ‘Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha’.

A terceira edição do Festival de Arte e Cultura Mistur’arte foi realizado no dia 25 de julho no Colégio Estadual Arthur Oliveira no bairro Palmares e teve atividades culturais nos três turno de aulas com propósito de refletir sobre o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

Apesar de corresponder a 53% dos brasileiros, a população negra ainda luta para eliminar desigualdades e discriminações. A partir de 1992, em Santo Domingo, na República Dominicana, com a realização do 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas, criação da Rede de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas e a definição do 25 de julho como Dia da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha.

A proposta do NAENDA era dar visibilidade a essa data tão importante no processo de construção da identidade e também de valorização das lutas e existências das mulheres e em especial negras, latino americanas e caribenhas. Logo pela manhã a programação promovida pelo NAENDA no Colégio Arthur deu início com a turma de circo, logo após a turma de dança apresentando um número ao som da música Ilê Pérola Negra que deu atenção especial a presença e protagonismo das mulheres. O arte educador Euri Mania conseguiu atrair a atenção dos e das estudantes através do rap e rimas, onde trouxe reflexões em torno da vivência das mulheres.

A tarde a programação contou com uma reflexão inicial mediada pelo coordenador pedagógico do projeto, Emanuel Lucas e em seguida contou com apresentação das oficinas de percussão e capoeira com o grupo Betel que tem entre integrantes pessoas que contribuem ou contribuíram diretamente no NAENDA.

A noite ficou com a programação mais curta e objetiva, por se tratar de turmas com pessoas mais velhas e que trabalham durante o dia, a programação foi pensada de modo que houvesse a reflexão e interação com os e as estudantes do período noturno. A oficina de audiovisual apresentou dois clipes, Boa Esperança do cantor Emicida e This is América do cantor, produtor e ator Childish Gambino. Esses dois clipes causaram muito barulho quando lançados por trazerem em suas narrativas reflexões raciais e que utilizam referências históricas como composição para construção da narrativa.

ASCOM NAENDA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here