Trabalho de prevenção e combate a dengue ganha reforço em Juazeiro aos domingos

0
587

Os domingos em Juazeiro também serão de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Com a nova estratégia da Secretaria de Saúde, os agentes passarão a atuar todos os dias da semana, das 8h às 13h, com visitas domiciliares, além do tratamento químico e de orientação com dicas importantes para prevenção da doença.
Com essa mudança, o município espera permanecer longe de uma epidemia de dengue, como ocorreu em 2008, com mais de três mil casos registrados. “Muitos moradores trabalham durante a semana e as casas ficam fechadas, dificultando o acesso dos agentes no combate aos focos do mosquito. No fim de semana é mais fácil encontrar essas pessoas nas casas para que possamos eliminar qualquer possibilidade de proliferação de larvas do Aedes Aegypti”, explicou o diretor de Vigilância Epidemiológica, Klynger Farias.
Semanalmente, as equipes de endemias do município visitam pelo menos dois mil imóveis para tratar focos de transmissão da dengue, além da circulação do carro fumacê em todos os bairros da cidade e da zona rural.
Entre as medidas preventivas citadas pelo diretor de Vigilância Epidemiológica do município, e que a população pode fazer em suas casas, é realizar a limpeza das bordas dos reservatórios com água sanitária pura e escova, além de manter estes locais cobertos.
Outra ferramenta disponível desde janeiro no combate ao mosquito é o Denguezapp com mais de três mil atendimentos. A população pode enviar fotos e vídeos de possíveis focos do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e do zika vírus para o (74) 9 9198-3057) ou pelo disk denúncia 74 3612-3763.

CASOS EM JUAZEIRO
Em 2015 o setor de Vigilância Epidemiológica confirmou 413 casos de dengue. Com relação ao Zika foram registrados 30 casos suspeitos, mas todos descartados.
De janeiro deste ano (2016) até o momento, foram notificados 203 casos de dengue, 17 confirmados, três descartados e 173 em investigação. Da Chikungunya 57 casos em investigação e da Zika, 59.
São investigados pelo setor de Vigilância Epidemiológica do município, oito casos de microcefalia em bebês que nasceram na Maternidade Municipal, porém ainda não há qualquer confirmação de que estes casos estejam relacionados com o zika vírus.

Daniela Duarte
Assessora de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here