Ditadura chinesa remove cruz de igrejas e paróquias

0
736
HOLD FOR CHINA CROSS REMOVAL BY DIDI TANG In this Thursday, July 30, 2015 image taken from video, a cross atop the Lower Dafei Catholic Church topples after being cut down by a Chinese government worker with a cutting torch in Lower Dafei Village in Yongjia County in eastern China's Zhejiang Province. A massive government campaign is underway in Zhejiang, where authorities are believed to be under a two-month deadline to forcibly remove crosses from the spires, vaults, roofs and wall arches of the 4,000 or so Protestant and Catholic churches that dot the landscape of the region. (AP Photo/Didi Tang)
Os funcionários do governo removeram a cruz da Igreja de Zhuangyuan, pertencente à paróquia de Yongqiang, durante a madrugada do dia 25 de fevereiro, de acordo com Ucanews.

As autoridades chinesas derrubaram a cruz de uma Igreja Católica, pertencente à diocese de Wenzhou. Este é o último incidente da campanha de retirada de cruzes que continua na província de Zhejiang, leste da China. A ditadura comunista não tolera imagens cristãs e proíbe o catolicismo.

Duas semanas antes, o diretor de assuntos religiosos da província de Zhejiang fez um pedido a favor da “estabilidade religiosa” antes da cúpula do G20, que se realizará em setembro próximo em Hangzhou, capital da província.

A comunidade católica ‘clandestina’ (fiel a Roma) da paróquia de Yongqiang tinha pedido uma reunião na tarde anterior para avisar que a cruz seria demolida. Eles não puderam parar as intenções das autoridades, apesar de terem conseguido evitar a demolição no ano anterior.

“A pessoa encarregada da Igreja não avisou ao pároco das intenções de retirar a cruz desta vez, possivelmente porque as autoridades o haviam ameaçado”, diz um trabalhador da Igreja ‘clandestina’ que permanece anônimo. “Quando o padre percebeu a situação por outros, imediatamente ele organizou uma reunião.”

Pelo menos 18 cruzes de igrejas protestantes em Zhejiang foram retiradas até agora em 2016. É a primeira vez que a campanha da retirada de cruzes recai sobre a comunidade católica, muito menor. Calcula-se que cerca de 210.000 pessoas são católicas.

É evidente que a campanha da retirada das cruzes continua e que mais de 1.700 cruzes foram retiradas desde o final de 2013, na província do leste da China.

Referência:

Info Católica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here